*

SONHAR BRASÍLIA é o título do livro infanto-juvenil, que reúne textos de autores de 8 países da CPLP – Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, Timor-Leste.

Com prefácio do Secretário Executivo da CPLP, Embaixador Francisco Ribeiro Telles, e introdução do Secretário de Cultura e Economia Criativa do Governo do Distrito Federal, Bartolomeu Rodrigues, o livro será distribuído gratuitamente nas escolas públicas do DF.

Cabo Verde tem a presidência pro tempore da Comunidade de Países de Língua Portuguesa até à próxima Conferência de Chefes de Estado e de Governo da CPLP, altura em que Angola assumirá a presidência desta organização multilateral

O Dia Mundial da Língua Portuguesa foi proclamado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) em novembro de 2019 e será celebrado pela primeira vez enquanto data mundial da nossa língua comum em 2020, ano em que Brasília celebra 60 anos de existência.

Em caráter de dupla celebração, as sete Embaixadas dos Países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) com representação diplomática no Brasil – Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal e Timor-Leste, em colaboração com o Governo do Distrito Federal, a Unesco no Brasil e o Camões, IP, reuniram oito textos, maioritariamente inéditos e ilustrados, dedicados à cidade de Brasília.

“Não creio ser um exagero afirmar que Brasília ocupa um lugar de destaque no imaginário da nossa Comunidade, não apenas pelo que representa como símbolo de um projeto inovador de desenvolvimento económico e social, mas também como exemplo concreto de convivência na diversidade”, afirma o Secretário Executivo da CPLP no prefácio do livro.

Dedicado ao público infanto-juvenil, a publicação reúne textos de João de Melo (Angola), Conceição Freitas (Brasil), Vera Duarte (Cabo Verde), Jorge Luís Mendes (Guiné-Bissau), Bienvenido Ebang Otogo Obono (Guiné Equatorial), Mia Couto (Moçambique), José Luís Peixoto (Portugal) e Tino Freitas (Brasil/Timor-Leste).

SONHAR BRASÍLIA representa, também, a diversidade linguística e cultural da Língua Portuguesa, com cerca de 260 milhões de falantes no mundo. Como se decolasse o avião desenhado por Lúcio Costa, o livro é um convite aos jovens leitores para uma viagem a bordo da Língua Portuguesa, na sua diversidade e riqueza de olhares sobre a também diversa e plural capital brasileira. Repto que José Luís Peixoto explicita no final de “Ler a cidade”:

“Tu

 A cidade és tu. Sim, a cidade és tu.

E, agora que chegaste aqui, o texto também és tu.”