O Aço Brasil está divulgou dia 24 de abril em seu site os dados referentes a março de 2020. Esses dados indicam queda de 2,6% da produção e de  4,8% nas vendas internas em relação a fevereiro deste  ano.  O  consumo  aparente  de  aço  também  caiu  4,8%  nesse  período.  O  Aço  Brasil  está divulgando hoje também o Índice de Confiança da Indústria do Aço de abril. O ICIA atingiu a marca de 16,3 pontos em abril, depois de registrar 37,4 em março e 70,2 em fevereiro. A queda do índice de confiança é impactada diretamente pelo indicador que mede percepção dos CEOs das empresas a respeito da situação atual que despenca de 53,5 para 2,2 pontos.

“A  indústria  do  aço  enfrenta  no  momento  uma  profunda  e  severa  crise  de  demanda,  com  a expectativa  de  queda  de  50%  nas  vendas  internas  de  aço  este  mês.  Caso  essa  expectativa  se confirme, o setor – que hoje opera com apenas 41% da capacidade instalada – pode ter as vendas de abril nos menores níveis desde 1995, recorde histórico. A indústria de transformação vive situação semelhante,  fruta  das  necessárias  medidas  de  isolamento  social  tomadas  para  enfrentamento  da COVID-19.  A  manutenção,  entretanto,  dessa  situação  pode  levar  a  paralisação  de  fabricas  e  ao consequente   aumento   do   desemprego.   Sem   descuidar   da   saúde   e   segurança   da   população, entendemos ser necessário o retorno gradual das atividades da economia para evitar crise social. A manutenção dos empregos no país precisa ser prioridade de todos”, diz Marco Polo de Mello Lopes, presidente executivo do Instituto Aço Brasil.