A terapia de suporte feita por um cirurgião, indicada a pacientes adultos ou infantis, com grave disfunção pulmonar ou cardiopulmonar, realizada a partir de uma tecnologia que se assemelha à função natural do coração e dos pulmões, permitindo que o paciente poupe esses órgãos enquanto a doença de base é enfrentada é encontrada na Rede Mater Dei e é referência em Minas Gerais.

Em outras palavras, a oxigenação por membrana extracorpórea é utilizada em situações de falência pulmonar e/ou cardíaca refratária ao manejo clínico convencional em pacientes críticos. O programa de Oxigenação por Membrana Extracorpórea (ECMO, da sigla em inglês) e foi implantada em 2019, após treinamento e formação de uma equipe multidisciplinar e altamente especializada, composta pela equipe de cirurgia cardíaca e cirurgia vascular, um médico intensivista junto com a equipe do CTI e um grupo de enfermagem. A coordenação foi da médica cardiologista pediátrica da rede, Marina Pinheiro Rocha Fantini, atuando de forma integrada a outras clínicas.

O pioneirismo da Rede Mater Dei nesse tipo de terapia permitiu a integração l à Organização Extracorpórea de Suporte à Vida (ELSO). A ELSO é uma instituição internacional que pesquisa, publica, avalia e regulamenta as ECMOs realizadas no mundo. A organização é destaque mundial em educação, treinamento, pesquisa e gerenciamento de dados para o avanço do suporte extracorpóreo à vida.

“Com um programa de ECMO bem estruturado, a rede tem conseguido altas taxas de sucesso nos procedimentos”, relata a médica Marina Fantini.

A equipe da ECMO da Rede Mater Dei de Saúde irá apresentar o trabalho “ECMO para Choque Cardiogênico após Administração de Propofol” no Congresso EuroELSO 2020. O encontro será realizado em Londres, em maio deste ano.

 Os artigos e comentários aqui publicados não representam, necessariamente, a opinião de MercadoComum e são de responsabilidade dos seus respectivos autores.