Ainda hoje, um dos mais importantes portos de comércio marítimo, a cidade carrega mais de 2.500 anos de história e é um dos principais destinos de cruzeiros marítimos do Mediterrâneo.

Gênova fica na Ligúria, numa faixa entre a montanha e o mar. Um verdadeiro cenário próximo à fronteira com a França e a Suíça. no norte da Itália.

Atualmente, Gênova disputa com Marselha, na França, a posição do melhor porto do Mediterrâneo.

Anúncio

Com mais de 600 mil habitantes e localização estratégica na geopolítica europeia, a cidade mostra sua identidade como capital da Ligúria, sem perder aquele ar aconchegante das pequenas cidades mediterrâneas.

Em 1992, comemorou-se 500 anos da chegada de Colombo às Américas. Nesta ocasião, a cidade passou por remodelamento urbano e paisagístico, principalmente na região do porto, claro, sem perder suas características históricas, que a colocou entre as cidades mais modernas da Itália. Em 2004 ela foi eleita capital cultural da Europa. Atualmente, a quinta maior cidade italiana, com mais de 600 mil habitantes, é um destino completo.

Quanto a Cristóvão Colombo ter nascido lá ou não, há controvérsias entre historiadores, mas, o fato é que ele lá residiu, Existe lá a casa dele preservada, onde, seguramente, conviveu com sua família e de lá ele partiu para descobrir o novo mundo para a civilização ocidental.

Entre os séculos XII e XV, no período das grandes navegações, a influência comercial de Gênova era tamanha com relação à Constantinopla e ao Oriente, que gerou grande rivalidade com a cidade de Veneza para o domínio do comércio no Mediterrâneo.

Pode-se chegar a Gênova pelo aeroporto Cristóvão Colombo, mais afastado da cidade. Mas, é melhor ir de trem, que parte de Milão, Turim e Roma.

Como sempre, o que se deve fazer ao visitar um destino pela primeira vez, é caminhar perdidamente pela cidade.

O centro histórico é lindo. As principais ruas são a Via Garibaldi e a Via S. Lorenzo, onde se concentra a maioria das construções, entre elas, a  Chiesa del Gesú, que fica no começo da via S. Lorenzo. Sem dúvida, uma das igrejas mais bonitas do mundo e também a Catedral de S. Lorenzo. Parte do passeio panorâmico pode ser feita em ônibus, mas as ruelas medievais têm de ser percorridas a pé mesmo.

Cada detalhe de fachada, de revestimentos de mármore brilhante, de calçadas e passeios com pedras ornamentais, as arcadas das ruas, que nos lembra Bologna, ladrilhos antigos com motivos etruscos, as construções medievais, renascentistas, vão nos enchendo os olhos e chega a dar até certa ansiedade para conhecer tudo de uma vez, sem perder nada.

Além do romantismo das ruelas, a comida genovesa é famosa.

A cidade é a capital da Focaccia col Formaggio, o pão maravilhoso com o famoso queijo Reggiano, do Pesto Genovese, com pinole e manjericão e o conhecido gnochi. São essas iguarias o cardápio mais apaixonante para ser apreciados com um bom vinho.

Outro prato típico da culinária da Ligúria é o Pansoti in Salsa di Noci, uma massa semelhante ao ravióli recheada com verduras e servidas com um molho de nozes.

Boccadasse é um bairro charmosíssimo, onde ficava uma antiga vila de pescadores. Para chegar lá passa-se pela famosa via Corso Itália, onde há um calçadão movimentado e perfeito para caminhadas. Programa obrigatório no Boccadasse é tomar um Gelatto à beira da praia.

Imperdível também é o movimentado porto antigo restaurado e urbanizado na década de 1990, com restaurantes famosos e muita comida e bebida boas. Lá está ancorada uma réplica da caravela de Colombo. Difícil acreditar que esse genovês atravessou os mares naquela frágil embarcação.

Se tiver tempo, vale a pena embarcar em um cruzeiro de um dia e conhecer a encantadora vila Cinque Terre, cravada nos penhascos, um dos mais badalados destinos italianos. Ou Porto Fino, local super charmoso, preferido de artistas famosos.