Banco do Brasil traz 50 mil investidores pessoas físicas para a oferta de ações da Petrobras

O Banco do Brasil foi responsável por 62% de toda a alocação da oferta não institucional durante a oferta pública da Petrobras, precificada em 5 de fevereiro. A procura pelos papéis da parte da oferta destinada a investidores não institucionais dentro do BB atingiu o significativo volume de R$ 3,5 bilhões em recebimento de propostas de compra, vindas dos segmentos Varejo, Estilo e Private.

Somente o BB trouxe aproximadamente 50 mil investidores para a oferta, dos quais 13.462 acessaram o mercado de capitais pela primeira vez com o BB, com um tíquete médio de R$ 70 mil incluindo os segmentos de oferta de varejo (tíquetes de R$ 3 mil a R$ 1 milhão) e dispersão (voltado para clientes Private R$ 1 milhão a R$ 10 milhões). Considerando apenas o público varejo, esse tíquete médio cai para R$ 50 mil. “Esse desempenho reafirma a posição do BB como o principal canal de distribuição de ações para pessoas físicas, liderando a popularização do mercado de capitais no país”, afirma Walter Malieni, vice-presidente de negócios de atacado do Banco do Brasil.

Anúncio

A atuação do Banco do Brasil trouxe benefícios tanto para a empresa quanto para os investidores. Aos investidores foi dada a oportunidade de fazer parte da base acionária da Petrobras. Do lado da empresa, foram incorporados à sua base investidores de longo prazo, com baixa sensibilidade a volatilidade de curto prazo e que confiam na história da companhia, fato comprovado pelo percentual aproximado de 70% da demanda total registrada com lock-up e pelo perfil “buy and hold” dos clientes do BB investidores.

A liderança do Banco do Brasil em mais uma oferta pública de ações de varejo foi resultado de um amplo processo de mobilização da rede do Banco. O processo de capacitação interna com gerentes e funcionários envolveu mais de 50 mil pessoas. Houve roadshow em mais de 70 localidades pelo País, passando pelos escritórios Private e Superintendências, com o envolvimento de administradores e gerentes de relacionamento.

“Os números apresentados pelo Banco do Brasil nas últimas grandes ofertas públicas voltadas para o público não institucional demonstram que somos a instituição financeira mais preparada para fazer do mercado de capitais um instrumento cada vez mais presente na vida das pessoas. Para o país, significa também fortalecer uma importante fonte de estímulo ao crescimento econômico”, conclui Walter Malieni.