Presidente Agostinho Patrus se reuniu com autoridades federais e estaduais para debater ações de prevenção e reparos nos municípios mineiros

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas, deputado Agostinho Patrus (PV), participou, neste domingo (26/1), de uma reunião de emergência para discutir ações de enfrentamento e prevenção durante o período chuvoso no Estado. Neste início de ano, Minas Gerais tem registrado índices de chuvas muito superiores à média histórica para os meses de janeiro. Segundo a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (Cedec-MG), os transtornos vêm afetando centenas de municípios mineiros. A reunião para alinhamento de esforços ocorreu no Hangar do Governo de Minas, no Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte.

Também estiveram presentes o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto; o governador Romeu Zema; sete prefeitos de municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte; o presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, desembargador Nelson Missias; o procurador-geral de Justiça, Antônio Sérgio Tonet; o coronel Alexandre Lucas, secretário nacional de Proteção e Defesa Civil; o presidente da Associação Mineira de Municípios (AMM), Julvan Lacerda, que é prefeito de Moema; além de secretários de Estado e os comandantes do Corpo de Bombeiros, da Polícia Militar e da Cedec-MG.

“Viemos debater medidas emergenciais para mitigar os impactos decorrentes da maior ocorrência de chuvas já registrada em Minas Gerais. A nossa atuação é voltada tanto à assistência às pessoas que perderam suas casas, quanto à intensificação de medidas preventivas em áreas que ainda estejam sujeitas a situações de risco. A Assembleia Legislativa permanece ao lado da população mineira, prestando todo o apoio necessário. A segurança das pessoas é a nossa prioridade”, afirmou Agostinho Patrus.

Anúncio

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, disse que o governo federal disponibilizou recursos para auxiliar os municípios na reparação dos danos. De acordo com o ministro, um total de R$ 90 milhões já está disponível para o apoio a cidades brasileiras afetadas pelos temporais. “É importantíssimo que os prefeitos, unidos, possam nos apresentar as demandas, para que o governo federal possa repassar os recursos necessários para trazer esse mínimo de alento para quem perdeu quase tudo o que tinha”, explicou o ministro.

Os demais prefeitos que participaram do encontro foram os de Belo Horizonte, Alexandre Kalil; de Betim, Vittorio Medioli; de Contagem, Alex de Freitas; de Sabará, Wander Borges; de Ibirité, William Parreira; de Santa Luzia, Christiano Xavier; e de Raposos, Sérgio Silveira. “A Assembleia está ao lado dos órgãos de Defesa Civil e Segurança Pública, que atuam diuturnamente no enfrentamento a estes transtornos. Reforço, também, a importância das medidas de prevenção, fundamentais durante as chuvas, e de seguirmos as orientações necessárias para a segurança de todos”, destacou o presidente Agostinho Patrus.

No domingo (26/1), decreto publicado em edição extra do Diário Oficial do Estado estabelece luto oficial de três dias, em todo o Estado de Minas Gerais, em sinal de pesar pelas vítimas dos desastres ocorridos no estado, decorrentes das chuvas.

Sobrevoo

Logo após a reunião, Agostinho Patrus fez um sobrevoo em áreas afetadas pelas chuvas, juntamente com o ministro Gustavo Canuto, o governador Romeu Zema, o desembargador Nelson Missias e o procurador-geral, Antônio Tonet. A comitiva desembarcou no município de Manhuaçu, na Zona da Mata, onde os temporais dos últimos dias provocaram diversos estragos. Além de percorrer locais afetados, Agostinho Patrus reuniu-se com prefeitos e lideranças comunitárias da região, onde discutiu medidas emergenciais de apoio aos municípios.

A Cedec-MG vem atualizando diariamente o número de mortos, desabrigados, desalojados, bem como os decretos de situação de emergência. Após a reunião com lideranças da Zona da Mata, Agostinho Patrus voltou a lamentar a ocorrência de desastres provocados pelas chuvas. “Em nome da Assembleia de Minas, externo meu mais profundo pesar pelas mortes e pelo desaparecimento de pessoas em razão de deslizamentos e enxurradas provocados pelas chuvas no nosso Estado. Manifesto também minha preocupação quanto aos desabrigados, os que tiveram prejuízos dos mais variados e aos que ainda estão sob risco”, disse o presidente da ALMG.