De acordo com a revista Brasil Mineral – edição de 11 de dezembro último, o “Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram) comemorou 43 anos de fundação em 10 de dezembro de 2019.

Na ocasião, o instituto realizou a cerimônia de posse da diretoria do Movimento Women in Mining, em Belo Horizonte/MG, um marco do setor na inclusão feminina. Em 2019 o Ibram realizou a mudança no Estatuto e Regimento Interno da entidade com o objetivo de reforçar a estrutura de governança, ampliar a participação de mineradoras em seu Conselho, bem como em novos comitês técnicos e setoriais relacionados a vários minerais, como ouro, agregados para construção civil, fertilizantes, nióbio, ferro, bauxita, cobre etc.

Segundo o Ibram, estes comitês permitirão debates mais aprofundados relacionados a cada tipo de minério. “O Ibram amplia sua representatividade no universo da mineração brasileira e, também, abre espaço para mais públicos se manifestarem e participarem da tomada de decisões. Vamos consolidar o Instituto como a voz do setor, desde as micro e pequenas até as médias e grandes companhias mineradoras”, diz Wilson Brumer, presidente do Conselho Diretor. No Brasil há 9.400 minas em operação a cargo de 7.638 empresas mineradoras, sendo 87,3% microempresas, 11,5% pequenas e médias e apenas 1,6% grandes.

A projeção para 2020 é de retomada do crescimento setorial, mas o Ibram informa que dará atenção especial à saúde e segurança no trabalho e em segurança operacional. Está prevista a implantação do programa ‘TSM Brasil – rumo à mineração sustentável’, com metodologia adaptada à realidade brasileira, a partir da experiência canadense, mediante acordo entre o Ibram e a Associação de Mineração do Canadá.

Neste ano, o Ibram criou também uma diretoria específica para reforçar o relacionamento com municípios mineradores e associados, além de reforçar o contato institucional com outros players a nível estadual e federal. O Mining Hub, local para debater inovação no setor, comemora um ano em janeiro de 2020. Em setembro, o Ibram apresentou a Carta de Compromisso do Instituto perante a Sociedade, visando uma mineração mais sustentável, com um conjunto de propostas em 12 áreas: Segurança operacional; Barragens e estruturas de disposição de rejeitos; Saúde e segurança ocupacional; Mitigação de impactos ambientais; Desenvolvimento local e futuro dos territórios; Relacionamento com comunidades; Comunicação & reputação; Diversidade & inclusão; Inovação; Água; Energia e Gestão de resíduos.

Entre as perdas, a mais sentida é a de um de seus fundadores, o Engenheiro de Minas e Metalurgista José Mendo Mizael de Souza. O diretor-presidente do Ibram, Flávio Penido, enalteceu o conhecimento, a vasta experiência profissional e a liderança exercida por José Mendo, “fundamentais para o desenvolvimento da indústria minerária no Brasil. A Mineração Brasileira deve honras à memória de José Mendo, um lutador e apaixonado pelo setor, orientador de várias gerações de profissionais que atuaram e ainda atuam nesta indústria.

Em 2020, em relação aos eventos, o Ibram organiza mais uma edição da Exposibram – Exposição Internacional de Mineração, desta vez em Belém/PA e mais um Congresso Internacional de Direito Minerário, em Brasília/DF, além do Congresso Brasileiro de Mina Subterrânea e a Céu Aberto (CBMINA), em Belo Horizonte/MG.