Por Wilson Renato Pereira* 

Cervejas com inspiração em aromas da cannabis, produzidas legalmente no Brasil? Isso mesmo. São as três mais novas receitas de Double IPA fabricadas em Belo Horizonte pela Koala San Brew (KSB), que levam terpenos de aroma reproduzidos em laboratório nos EUA, associados a diferentes tipos de lúpulo e cevada.

Existem milhares de tipos de terpenos e suas propriedades são inúmeras. Em geral, os terpenos possuem propriedades anticancerígenas, anti-inflamatórias, bactericidas, fungicidas, antinecróticas e a lista não pára aí. Cada um pode ser utilizado para determinada função ou funções na indústria de alimentos, na saúde humana etc.

Segundo Luiz Gustavo Simoni, o Koala, cervejeiro e proprietário da KSB, o projeto Therpenes é uma parceria com a cervejaria Lift e o cervejeiro Álvaro Mafra e as receitas que fazem parte dele não têm nenhum efeito psicoativo. No caso das novas receitas Double IPA, os únicos efeitos que se obtêm estão na ótima combinação aroma/sabor e na sinergia entre ingredientes. “São ótimas cervejas, apenas isso”, disse.

Ele começou fazendo receitas da época de cervejeiro caseiro, uma Imperial Porter com café expresso e baunilha, a Badmotorfinger, seguindo-se a West Coast Double India Pale Ale California Crossing e a American Wheat Amarilla, com lupulagem americana. Atualmente, além do projeto Terpenes, são quarenta receitas e mais de cinco mil litros mensais produzidos, a maior parte variações de IPAs, o estilo preferido pela clientela.

Além do serviço na própria cervejaria, de sexta a domingo, a produção da KSB é destinada a mais de 200 lojas especializadas em várias cidades brasileiras, sendo 40% em São Paulo e 30% em Minas Gerais. Num dos pontos de venda mais famosos do Brasil, o Empório Alto dos Pinheiros, na capital paulista, as cervejas Koala chegam a ocupar cerca de quarenta por cento do serviço on-tap, segundo informação de Simoni.

Para ele, o patrimônio mais valioso da sua cervejaria é a marca, bem posicionada junto aos consumidores especializados. “Meus custos de produção são altos, o insumos importados são da maior qualidade e isso se reflete no preço final. Mas, em compensação, quem compra meus produtos sabe que vai encontrar bebidas que atendem ao seu alto padrão de exigência”.

*Jornalista dedicado às cervejas de qualidade, Psicólogo, Psicanalista

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião da publicação.