Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

FIEMG completa oito décadas e meia de atuação em defesa do desenvolvimento da indústria mineira

Há mais de oito décadas fazendo Minas crescer. No dia 12 de fevereiro, a Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG) completou 85 anos de uma trajetória iniciada em 1933, quando um grupo de industriais mineiros arregaçou as mangas para criar a primeira entidade de classe com abrangência estadual em defesa do desenvolvimento do setor. 

Os empresários, liderados por Américo René Giannetti, Alvimar Carneiro de Rezende e Euvaldo Lodi, além de sete sindicatos patronais, 25 empresas e um objetivo – “Promover o desenvolvimento e a prosperidade de todas as atividades industriais, atuando em prol de seus interesses e, também, dos interesses do país” – foram os responsáveis pela fundação da entidade, que até hoje atua no fomento à competitividade da indústria mineira.

Desde que surgiu há 85 anos, o Sistema FIEMG promove o debate de grandes temas nacionais, sobretudo os que têm impacto sobre o desempenho da indústria e das economias mineira e brasileira. A atuação da entidade perpassa temáticas que interferem positivamente na vida de cada cidadão e no desenvolvimento industrial do país, como a aprovação da reforma Trabalhista em 2017 e o atual engajamento para a aprovação da reforma da Previdência neste ano, como exemplos mais recentes.

Ao longo de sua história a FIEMG participou da transformação e evolução da economia mineira. E cresceu com Minas, para apoiar os seus Sindicatos de Indústria – os sete sindicatos da época de sua fundação são hoje 139 – e suas empresas associadas saltaram das 25 de 1933 para mais de 64 mil em todo o estado.

A todas essas empresas, a FIEMG e seus sindicatos oferecem uma gama de serviços técnicos e operacionais para o desenvolvimento empresarial em diversas áreas como Educação; Inovação e Tecnologia; Economia Criativa; Negócios Internacionais; Atração de Investimentos; Competitividade Industrial; Sustentabilidade; Segurança e Saúde no Trabalho e Qualidade de Vida.

A história da FIEMG é marcada por grandes desafiose por conquistas igualmente importantes para Minas Gerais. O primeiro deles foi a Assembleia Nacional Constituinte de 1934, que norteou as bases da estrutura sindical brasileira por várias décadas. De novembro de 1933 a julho de 1934, o Brasil viveu sob a égide da Constituinte encarregada de elaborar a nova Carta Magna do país que substituiria a então Constituição vigente – a de 1891.  E a atuação da entidade não poderia ser mais exemplar. 

Euvaldo Lodi, à época também deputado, foi escolhido por seus pares como relator do capítulo “Da Ordem Econômica e Social”. Como resultado, a promulgação da nova constituição trouxe como consequência a pluralidade e autonomia sindicais.

EDUCAÇÃO E QUALIDADE DE VIDA, BASE DE UMA INDÚSTRIA FORTE

A educação é base para uma indústria forte e competitiva. Por isso, o Sistema FIEMG trabalha visando ofertar educação de qualidade com foco no aumento da produtividade da indústria em Minas Gerais. Entidades como o Serviço Social da Indústria (SESI) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) atuam para formar cidadãos qualificados,que participam de maneira autônoma, crítica e consciente da construção de um projeto de nação.

Nesse contexto, o SENAI é responsável pela formação profissionalde capital humano para a indústria, assim como a prestação de serviços de assistência técnica e tecnológica ao setor produtivo, serviços de laboratório, pesquisa aplicada e desenvolvimento tecnológico industrial.

Já o SESI oferta educação básica de qualidade, voltada não apenas para o aumento da produtividade da indústria brasileira, mas, sim, para o desenvolvimento da sociedade como um todo. Além disso, atua com Segurança e Saúde do Trabalho e Promoção de Qualidade de Vida dos trabalhadores levando lazer, esporte e cultura para os industriários e comunidade.

CASA DA INDÚSTRIA DO FUTURO

A Inovação e Tecnologia também são pilares de atuação da FIEMG em seus 85 anos. Um dos maiores exemplos do esforço da entidade em fomentar o desenvolvimento industrial em inovação é o Centro de Inovação e Tecnologia SENAI FIEMG (CIT). Criado em 2011, quando passou a administrar o Centro Tecnológico de Minas Gerais (CETEC), uma fundação pública estadual, o CIT herda o histórico de desenvolvimento tecnológico e de pesquisas voltadas à indústria e aos setores produtivos do estado.

Sediado em uma área de mais de 120 mil m² e quase 30 mil m² de espaços construídos –, os oito Insti-tutos de Inovação e Tecnologia do CIT trabalham juntos por soluções inovadoras e, principalmente, específicaspara cada desafio das empesas do estado.

Para o presidente da Federação, Olavo Machado Junior, a Federação cumpre com maestria sua tarefa de pavimentar o desenvolvimento de Minas Gerais e do Brasil, investindo em qualidade de vida, educação, tecnologia e inovação. 

“A união de todos os setores e dos 139 sindicatos da FIEMG nos ajuda a construir não apenas uma indústria forte e competitiva, mas um estado e um país mais justo e melhor para se viver. É papel de nossa entidade ser agente primordial na construção de um projeto de país. Por isso, temáticas como educação, tecnologia, inovação e qualidade de vida são cada vez mais importantes neste contexto. É nisso que acreditamos, e é isso que a FIEMG tem feito em seus 85 anos”, destacou Machado Junior.

SISTEMA INDÚSTRIA

Na virada da década 40, o Governo Federal, sob o comando de Getúlio Vargas, estabeleceu a obrigatoriedade de as indústrias com mais de quinhentos operários instalarem cursos de aperfeiçoamento profissionalpara seus trabalhadores. Como saída, o empresariado sugeriu a Vargas que o ensino profissionalizante ficasse sob a responsabilidade das federações sindicais patronais.

A iniciativa abriu caminho para a criação do SENAI, em 1942, e do SESI, em 1946, e estabeleceu os fundamentos de um sistema que se mostrou capaz de fomentar o desenvolvimento educacional, econômico e social do Brasil. Hoje, o SENAI e o SESI seguem firmesnos seus papeis de promover a educação e a qualidade de vida como pilares para a construção de uma indústria forte e capaz de inovar, de gerar negócios, empregos e oportunidades.

Em 1969, outro elo importante no desenvolvimento industrial de Minas Gerais foi criado, o Instituto Euvaldo Lodi (IEL). A entidade desde então executa programas de desenvolvimento regional da indústria mineira, além de promover a interação de centros de conhecimento e o setor industrial.

O Centro Industrial e Empresarial de Minas Gerais (CIEMG) é outra entidade que integra o Sistema FIEMG. O CIEMG atua pautado no associativismo, na representatividade e em parcerias estratégicas, promovendo a capacitação empresarial e incentivando a geração de novos negócios para a indústria mineira. Seu mote é desenvolver a atividade industrial no estado, por meio da solução em negócios, da capacitação de seus associados e da maior integração entre os atores do setor industrial.

FAZENDO MINAS CRESCER

No processo de atração de investimentos e na criação de novas indústrias em Minas Gerais, a FIEMG teve papel de destaque. Empresários e executivos ligados à entidade apresentaram projetos e estudos, que viabilizaram, por exemplo, a vinda e criação de grandes indústrias e o aumento da infraestrutura do estado.

A criação de empresas consolidadas e históricas de Minas Gerais como a CEMIG e a Usiminas, que trouxeram riqueza e desenvolvimento para o estado, além do estímulo à criação de um aparato institucional de apoio e promoção industrial formado por entidades como Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), Agência de Promoção de Investimento e Comércio Exterior de Minas Gerais (INDI) e a Fundação João Pinheiro (FJP), sempre tiveram a Casa da Indústria como um de seus agentes principais. 

Um dos atos mais simbólicos deste esforço ocor-reu no dia 14 de março de 1973, quando o então presidente mundial da FIAT, Giovanni Agnelli, assinou com o Governo do Estado, na sede da Federação, em Belo Hori-zonte, o Protocolo de Intenções para implantação da FIAT Automóveis, em Betim. Inaugurada três anos depois, em 1976, a FIAT é hoje uma das líderes da indústria automobilística do Brasil. 

UMA SÓ INDÚSTRIA

O Sistema FIEMG é integrante do Sistema Indústria, liderado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). A CNI é a entidade máxima do sistema sindical patronal da indústria e, desde a sua fundação, em 1938, trabalha para defender os legítimos interesses da indústria nacional e atua na articulação com os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além de diversas entidades e organismos no Brasil e no exterior.

Representa 27 federações de indústrias e 1.250 sindicatos patronais, aos quais são filiadasquase 700 mil indústrias. Administra nacionalmente o SESI, o SENAI e o IEL. Com eles, compõe o Sistema Indústria, que congrega ainda as federações estaduais de indústrias e os sindicatos patronais.

INDÚSTRIA MINEIRA:

• 64.320 indústrias.

• 1.130.820 trabalhadores empregados.

EDUCAÇÃO:

Rede SESI de Educação:

38 ESCOLAS SESI – DO ENSINO INFANTIL AO MÉDIO, incluindo Educação de Jovens e Adultos

:- 80 mil matrículas no Ensino Regular nos últimos 7 anos.- Mais de 32 mil matrículas na Educação de Jovens e Adultos

Resultado do Enem 2016:

– O SESI de Minas Gerais tem 19 entre as 20 primeiras escolas da Rede nacional do SESI.

Na Olimpíada Nacional de Matemática das Es-colas Públicas e Particulares participaram 53.231 de todo o país. O SESI-MG ficoucom colocações de destaque:

– 1 Medalha de ouro;

– 1 Medalha de prata;

– 5 Medalhas de bronze;

– 32 menções honrosas.

Na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Aeronáutica, com 9.149 escolas participantes, o SESI-MG também se destacou:

– 4 Medalhas de ouro;

– 8 Medalhas de prata;

– 14 Medalhas de bronze.

33 escolas SESI-MG utilizam a Robótica como metodologia de ensino. Os bons resultados dessa ação inovadora são vistos ao redor do mundo.

– No Torneio Internacional de Bath, no Reino Unido, com 99 equipes, de 97 países participantes, o SESI São Gonçalo do Sapucaí foi o 2° colocado na categoria “Projeto de Pesquisa”.

SENAI-MG:

– 83 ESCOLAS SENAI – ENSINO PROFISSIONA-LIZANTE:

– 403 mil trabalhadores preparados para a indús-tria nos últimos 7 anos.

Na WorldSkills 2017, em Abu Dhabi, a “Copa do Mundo” da educação profissionalizante,o SENAI-MG foi destaque, com 2 medalhas de ouro, 1 de prata e 2 certificados de excelência. Os competidores mineiros integraram a delegação brasileira, liderada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), que ficoucom o 2º lugar geral.

Escola Móvel:

ESCOLA MÓVEL: Escola itinerante e gratuita, que leva formação profissionale inclusão social para todos os cantos do estado.

– Mais de 370 municípios atendidos no total.

– 58 mil formados.- Mais de 70% dos participantes geram renda na própria cidade onde vivem.

Futuros Engenheiros:

Fruto da parceria entre o IEL-MG, SENAI-MG, SESI-MG e universidades do estado. O estudante de engenharia participante do Programa tem formação complementar nas escolas do SENAI-MG, aliando o conhecimento teórico da universidade à prática na indústria;

– Engenharias – cursos participantes: Civil, Elétri-ca, Mecânica, Minas e afins;

– Mais de 12 mil inscritos;- 89 turmas realizadas.

Engenheiro Empreendedor:

O IEL-MG e o SENAI-MG, em parceria com o Sebrae Minas, realizam o Programa com o objetivo de promover a complementação de habilidades – de competências profissionaise conhecimen-tos acadêmicos – com a realidade de mercado. O principal desafioé capacitar jovens engenhei-ros com foco em resultados e desenvolver a mentalidade empreendedora dos estudantes de engenharia e egressos com até cinco anos de graduação.

– Jornada de dedicação no curso de 4 horas diárias e em média 3 a 4 vezes por semana;

– 2.439 alunos inscritos;

– 13 startups desenvolvidas;

– 450 vagas ofertadas;

– 2 startups no Fiemg Lab;

– 1 startup acelerada pela Biominas.

INOVAÇÃO E TECNOLOGIA:

CENTRO DE INOVAÇÃO E TECNOLOGIA (CIT) SENAI/FIEMG:

– R$ 150 milhões em investimentos.

– Um dos maiores investimentos em inovação em Minas Gerais.

– 3 Institutos SENAI de Inovação.

– 5 Institutos SENAI de Tecnologia.

– 15 laboratórios acreditados pelo Inmetro.

– 19 laboratórios acreditados pela Rede Metrológica de Minas Gerais (RMMG).

– 264 empregados, sendo 21 doutores e 25 mestres.- Metrologia.

– Laboratório Aberto SENAI-MG: Ambiente de trabalho compartilhado pertencente à rede mundial Fab Lab, criada pelo MIT, com 600 metros quadrados, estrutura para fabricação digital e apoio de profissionais do SENAI

– 121 mil metros quadrados, sendo 29 mil metros quadrados de área construída.

– O CIT SENAI-FIEMG abriga também o CSEM Brasil (Unidade Embrapii), a Sunew, a Biominas e o Centro de Engenharia e Tecnologia da Embraer MG.

– Parceiros tecnológicos nos projetos dos Insti-tutos do CIT: Massachusetts Institute of Techno-logy – MIT (Estados Unidos), Instituto Fraunhofer (Alemanha), Instituto Tecnológico de Aeronáutica – ITA (São José dos Campos, SP).

– Principais clientes: CBMM, Votorantim Metais (atual Nexa), FCA, Petrobras, ANPAQ, GE, IGAM, Anglo American, ANP, Usiminas, Teksid do Brasil e Alnutri.

INSTITUTO SENAI DE INOVAÇÃO – CENTRO EMPRESARIAL DE DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO DA INDÚSTRIA ELÉTRICA E ELE-TRÔNICA (ISI – CEDIIEE):

– Maior laboratório de eletricidade de alta potência da América Latina, em Itajubá.

– R$ 425 milhões em investimentos.

– 4 laboratórios.- 60 mil m² de área útil.- Previsão de conclusão em 2020.

CENTRO DE INOVAÇÃO SESI ERGONOMIA:

– 60.416 trabalhadores impactados.

– 318 empresas atendidas.

ECONOMIA CRIATIVA:

P7 Criativo: Projeto para conectar a indústria à economia criativa, gerando projetos inovadores e atraindo investimentos inovadores e de impacto tecnológico para o estado. Será instalado na Praça Sete, na sede do antigo Bemge, prédio projetado por Oscar Niemeyer. Parceria entre o Sistema FIEMG, Sebrae Minas, Fundação João Pinheiro, Codemig e Governo de Minas Gerais.FIEMG

Lab: Um projeto para viabilizar a aceleração de startups, spinoffse empresas de base tecnológica. Conecta boas ideias com a indústria e o mercado, gerando novos negócios e investimentos. Parceria entre Sistema FIEMG, Fapemig, Sebrae Minas, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes), CNI e Grupo BMG.

– 47 indústrias já implementaram soluções das startups do FIEMG Lab.

– 3 missões internacionais de conexão das startups do FIEMG Lab com o ecossistema de inovação de Israel, França e Reino Unido.

– Economia de R$ 23,2 milhões gerados por startups do FIEMG Lab para o mercado, incluindo indústrias de energia e construção.

– As startups do FIEMG Lab já captaram R$ 4,5 milhões de investimento desde o início do programa de aceleração.

IoT for Mining: centro de P&D para desenvolvimento de projetos tecnológicos de empresas de TI em parceria com mineradoras.

Synergy: coworking industrial dedicado a indústrias de alta tecnologia com vocação para Internet das Coisas.

MINAS TREND:

O maior salão de negócios de moda no país. Parceria do Sistema FIEMG com os sindicatos empresariais e indústrias dos setores de vestuário, bolsas e acessórios, calçados, joias e bijuterias. As próximas edições serão em abril e outubro de 2018.

– 10 anos, 21 edições.

– A cadeia produtiva da moda em Minas Gerais envolve

– 10.899 indústrias, que juntas geram 132.857 empregos.

– Atração de compradores nacionais e internacionais.

– Parceria com os sindicatos e empresas do setor, com o Sebrae-MG, com a Confederação Nacional da Indústria/SENAI, com a Codemig e com o Governo de Minas Gerais.

NEGÓCIOS INTERNACIONAIS:

– 175 missões internacionais.

– 406 empresas mineiras participantes de missões e feiras internacionais.

– 92 Projetos Compradores.

– 6.893 encontros de negócios internacionais.

– 105 governantes e autoridades internacionais recebidas.

– Mais de 146 mil emissões de certificados d origem para produtos da indústria mineira.

TRAÇÃO DE INVESTIMENTOS:

Mais de R$ 3,1 bilhões em investimentos industriais trazidos para Minas Gerais nos últimos 3 anos.

COMPETITIVIDADE INDUSTRIAL:

Programa de Competitividade Industrial Regional (PCIR):

Promove a redução de custos, dos desperdícios, de acidentes de trabalho e de autuações, contribuindo para o crescimento da indústria mineira.

– 1.895 empresas atendidas.

– 14.738 participantes.

– 26 setores diferentes.

Relações do trabalho:

Durante todo o processo de debate para a constru-ção da Reforma Trabalhista com a sociedade e na tramita-ção da nova legislação no Congresso Nacional, a FIEMG realizou seminários por diversos municípios de Minas Ge-rais, em diferentes regiões.

– 34 apresentações (14 cidades);

– 2 debates na TV.

Assuntos Tributários:

A FIEMG desenvolve informações de esclare-cimentos para sindicatos empresariais e às indústrias na área tributária. De 2010 para 2016, as assessorias e consultorias nessa área cresceram de 1.359 para 1.539 por ano.

– De 2010 para 2016, as assessorias e consulto-rias nessa área cresceram de 1.359 para 1.539 por ano. 

Refis:

A FIEMG foi parceiro fundamental na apresentação de propostas na fase de discussão do projeto do Refisfederal (parcelamento das dívidas públicas), aprovado em outubro. A Federação contabiliza mais de 1.500 assessoramentos às indústrias sobre as questões tributárias neste quesito. Também foi agente importante na decisão do Governo de Minas Gerais de encaminhar à Assembleia Legislativa o Programa de Regularização de Créditos Tributários, que virou lei em julho deste ano.

Assuntos Legislativos:

– A FIEMG acompanha todos os processos municipais, estaduais e federais relativos às pro-posições de leis que impactam as indústrias.- No período 2011-2017, acompanhou e debateu mais de 10,2 mil propostas no Senado, Câ-mara Federal, Assembleia Legislativa de Minas Gerais e Câmaras Municipais no estado.

SUSTENTABILIDADE:

O Sistema FIEMG investe em ações de sustentabilidade considerando os seus três aspectos: ambiental, social e econômico.Minas Sustentável: Programa criado em 2011 que apoia, incentiva e orienta empresários mineiros a adotarem processos produtivos mais sustentáveis e eficientes

– 9.224 empresas assessoradas;

– 402 municípios atendidos;

– 456 licenças ambientais concedidas por meio da parceria com o Minas Sustentável;

– 1.957 empresas orientadas para a ecoeficiência;

– 3.371 trabalhadores e empresários capacitados.

Pacto das Águas:

Assinatura, em 2015, do Pacto de Minas pelas Águas, com o Governo de Minas Gerais. Em outubro de 2017, em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte e o Governo de Minas Gerais, a FIEMG realizou o seminário “Minas no Caminho das Águas”, com foco na mobilização da sociedade pelo debate em defesa dos recursos hídricos. Além dos dois dias de debates, o seminário teve ações públicas na Praça da Liberdade, envolvendo outras entidades patronais como a Faemg. O Sistema FIEMG, via CNI, contribui ainda com propostas para o 8º Fórum Mundial das Águas, da ONU, em março de 2018, em Brasília (DF).

SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO:

– 13 unidades SESI-MG de Segurança e Saúde no Trabalho em diferentes regiões de Minas Gerais:- Mais de 1,8 milhão de trabalhadores da indústria atendidos em programas de Segu-rança e Saúde no Trabalho.- Mais de 664 mil vacinas contra a influenza aplicadas.- Mais de 255 mil de trabalhadores da in-dústria atendidos no Diagnóstico de Saúde e Estilo de Vida Saudável em 1,6 mil indús-trias.- Mais de 2,7 milhões de trabalhadores da indústria impactados por campanhas de conscientização em promoção da saúde.- Mais de 140 mil trabalhadores atendidos no Programa Indústria Segura, lançado em agosto/2015, abrangendo 681 indústrias.

ESPORTES E ATIVIDADES FÍSICAS:

Atividades físicas empresariais:

– Mais de 370 empresas atendidas.

– 185 mil trabalhadores atendidos Rede SESI de Clubes:

– 17 unidades em diferentes regiões de Minas Gerais.

– 105 mil associados.Escolas de Esportes SESI:

– 39 unidades.

– Mais de 27 mil alunos atendidos.Circuito SESI de Corrida de Rua:

– 10 cidades.

– Mais de 8 mil inscritos.Jogos SESI:

– Mais de 18 mil industriários e 600 empresas participantes nos Jogos SESI.

CULTURA:

SESI Música:

– Entre 2011 e 2017:

– Mais de 1.000 trabalhadores da indústria inscritos.

– Mais de 900 indústrias atendidas.

SESI Literatura:

– Entre 2011 e 2017:

– Mais de 1.600 inscrições.

– 849 indústrias atendidas.Escolas de cultura:

– Entre 2011 e 2017:

– 20 unidades.

– Mais de 40 mil matrículas.Mobilização cultural:

– Entre 2011 e 2017:

– 9 mil indústrias atendidas.

– 2,6 milhões de espectadores.Circo SESI:

– De 2013 a 2017, o Circo SESI circulou por Minas Gerais, levando diversão e cultura para o público.

– 1.227 indústrias atendidas.

– 140 mil espectadores industriários.

Museu de Artes e Ofícios:

– O Sistema FIEMG, por meio do SESI-MG, administra o Museu de Artes e Ofícios desde julho de 2016;

– O Museu de Artes e Ofícios conta a história de dezenas de atividades profissionais que deram origem à indústria de transformação em Minas Gerais;

– 2,5 mil peças originais dos séculos XVIII ao XX, entre instrumentos, utensílios, ferramentas, máquinas e equipamentos;

– Acervo tombado pelo IPHAN;

– Na administração do Museu de Artes e Ofícios, o SESI-MG é parceiro do Instituto Cultural Flávio Gutierrez, que constituiu o acervo e doou ao IPHAN, também é parceiro da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) e conta com apoio da Prefeitura de Belo Horizonte;

– Nos anos de 2016 e 2017: mais de 250 mil pessoas alcançadas com as ações do Museu.

CIEMG – CENTRO INDUSTRIAL E EMPRESARIAL DE MINAS GERAIS:

O Centro Industrial e Empresarial de Minas Gerais (CIEMG) está integrado ao Sistema FIEMG, e, há mais de 60 anos, atua em busca de parcerias estratégicas, promovendo a capacitação empresarial e incentivando a geração de novos negócios para a indústria de Minas Gerais.

Anuário da Indústria:

voltada aos interesses das diversas cadeias da indústria (clientes, parceiros e fornecedores), a publicação (impressa e online) é um banco atualizado de informações relevantes em inovação, gestão, economia, meio ambiente. A edição de 2017 apresenta, em mais de 120 páginas, informações estratégicas e qualificadas – análises de especialistas, entrevistas, projeções e reflexões.  www.cadastroin-dustrialmg.com.br.

Cadastro Industrial:

É um portal direcionado a compradores e fornecedores. Apresenta informações completas, atualizadas, sobre milhares de empresas dos mais diversos setores. De forma organizada e lógica, traz o perfil das indústrias – produção, localização e como encontrar. Facilita formação de parcerias, pesquisas e diagnósticos.