Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Copa da Rússia 2018

Com a classificação da Rússia para realizar a Copa de 2018 o mundo passa a focar este destino turístico com outros olhos

País imenso e cheio de atrativos, uma viagem para a Rússia não permite improvisos. Ainda que a infraestrutura de turismo tenha se desenvolvido muito nos últimos anos, pelo menos nas principais cidades (estive na Rússia há 5 anos), exige-se um bom planejamento de viagem, principalmente pelo choque cultural, a dificuldade que o estrangeiro enfrenta com a língua e pelo fato de poucos russos falarem o inglês. 

Não é aconselhável viajar pela Rússia sem um guia e um apoio profissional. Por outro lado, o russo, em geral, tem boa afinidade com o brasileiro. Dizer que é brasileiro é meio caminho andado para uma boa receptividade. 

As operadoras especializadas no destino Rússia, em especial, a Tchayka, em São Paulo, e a Slavian, no Rio de Janeiro, já se mobilizam para atender a centenas de telefonemas e emails que chegam por dia. No dia 1 de dezembro, foi realizado o sorteio das chaves que definiramos adversários do Brasil nos jogos e as cidades onde a Seleção Brasileira jogará. 

A partir daí é que as operadoras poderão detalhar o roteiro dia a dia, para o turista aproveitar melhor e assistir aos jogos da Seleção Brasileira. Independente do sorteio das chaves, a Arena Luzniki, na capital, Moscou será o principal estádio da Copa do Mundo.

DICAS PARA UMA BOA VIAGEM PARA A RÚSSIA

Desde 2010, brasileiros não precisam mais de visto para ir para a Rússia, a não ser que a permanência no país seja por de mais de 90 dias. É preciso ficaratento a algumas exigências burocráticas. Ao entrar no país, as companhias aéreas entregam aos passageiros um Cartão Migratório, que deve ser preenchido e guardado por toda a viagem e apresentado na saída do território russo.

Além disso, se o turista permanecer mais de sete dias em uma mesma cidade russa, deve fazer um Registro Migratório, que é providenciado pelo hotel ou pelo anfitrião que recebe o estrangeiro. Para cada cidade em que a estadia for maior do que 7 dias, é preciso se registrar novamente. Seguro saúde e certificadode vacina não são obrigatórios, mas é altamente recomendável. Também não é necessário tomar vacinas específicas.

O tempo mínimo de permanência recomendado é uma semana. Mas, por ser um país distante do Brasil e com um grande território, quem puder ficarao menos 10 dias terá mais tranquilidade para se deslocar entre as cidades, assistir aos jogos e passear.

A Rússia é considerada um país seguro, com poucos problemas de violência urbana, assaltos à mão armada e outras violências. Mas é bom ficar atento aos batedores de carteira em lugares de grande circulação de pessoas. As autoridades russas não emitiram nenhum alerta em relação a áreas de risco de terrorismo, mas, é melhor evitar as fronteiras com a Ucrânia e o Sul, na região da Chechênia.

Existe certa xenofobia e homofobia entre os russos. Gays, negros e asiáticos devem ter cautela, apesar de que, na Copa isso deve relaxar. Os custos de uma viagem a Rússia giram em torno de US$ 1.500 (cerca de R$ 4.900), no aéreo (voo de ida e volta). Já, as tarifas de hotéis e outros serviços devem aumentar durante o megaevento. Atualmente, a diária de um hotel 4 estrelas na Rússia fic em média R$ 200 por pessoa em quarto duplo. 

Operadoras de turismo como a Tchayka e a Slavian ainda não definiramo valor dos pacotes para a Copa porque aguardam a definiçãodas cidades sede dos jogos do Brasil. Mas a Slavian cita como exemplo um pacote de oito dias que cobre o período da Copa, incluindo as cidades de Moscou e São Petersburgo, com traslados, viagem em trem rápido entre as duas cidades, passeios com vistas panorâmicas e hospedagens, vendido por US$ 3.525 (cerca de R$ 11.500). O valor, no entanto, não inclui a passagem aérea.

Вяжем (Boa viagem)!

Paulo Queiroga