Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

A Gontijo comemora, junto com o XX Prêmio Top of Mind – MercadoComum – Marcas de Sucesso – Minas Gerais – 2015, um número especial: há 20 anos, a empresa é reconhecida como a principal companhia do Estado quando o assunto é viagem. A Gontijo foi a mais lembrada pelos mineiros na categoria Liderança, no segmento Transporte de Passageiros. Essa valorização é resultado de um trabalho incansável e do contínuo investimento na modernização de sua frota. Atualmente, Gontijo e São Geraldo, juntas, possuem 114 garagens, 380 agências próprias e 700 agências terceirizadas, atendendo 20 estados, além do Distrito Federal.
Os números continuam surpreendendo em outros setores: de acordo com informações da empresa, são transportados, anualmente, cerca de sete milhões de passageiros em 347 linhas nacionais e uma internacional, que liga Salvador (BA) a Assunção, no Paraguai. A linha mais longa é a que liga Colatina (ES) a Porto Velho (RO), com 3.732,8 km. A companhia também possui retífica e recauchutadora próprias, com capacidade para atender suas próprias necessidades. Por ano, a frota da Gontijo consome quase 62 milhões de litros de óleo diesel. O primordial dessa infraestrutura é garantir a segurança e conforto dos passageiros, o que é obtido com a manutenção adequada, com empenho e dedicação de aproximadamente 7.000 colaboradores.
A Gontijo e a São Geraldo investem constantemente em treinamento, especialmente nos últimos anos. A maior parte dos projetos é voltada para os motoristas. Antes de assumir o volante do veículo e transportar os passageiros, o novo colaborador Gontijo passa por uma bateria de testes psicotécnicos, por um período mínimo de 10 dias de treinamento e mais 40 dias de acompanhamento constante, feito por profissionais com experiência no transporte rodoviário de passageiros. Somente com treinamentos, anualmente são percorridos mais de 300 mil quilômetros, tudo para garantir a segurança de quem viaja a bordo de seus veículos.
História
Esta trajetória de sucesso começou em 1943, durante a Segunda Guerra Mundial. Naquela época, o jovem Abílio Gontijo, conduzindo sua Jardineira Chevrolet Comercial 1940, engatava a primeira marcha e acelerava rumo à construção da Empresa Gontijo de Transportes. A partir da década de 50, com o incremento do processo de industrialização do Brasil, a população passou a se deslocar da área rural para as cidades, e a indústria automobilística começou a crescer, trazendo juntamente com ela o crescimento da malha rodoviária. Toda essa evolução criou condições propícias para a evolução das empresas de transporte de passageiros.
A Gontijo soube aproveitar essa marcha da história, crescendo junto com o país, em uma grande viagem de prosperidade. Mas essa caminhada não foi nada fácil. Em 1949, Abílio Gontijo decidiu se transferir de Carmo do Paranaíba para Patos de Minas e conseguiu fazer a primeira ligação com Belo Horizonte. Em 1965, veio a mudança para a capital mineira. Foi quando Abílio começou a fazer heroicamente as linhas Belo Horizonte – Governador Valadares e Belo Horizonte – Teófilo Otoni. 
Em 1975, a empresa ganhou, em uma concorrência promovida pelo Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER), a linha Belo Horizonte – Salvador. Ainda na década de 70, a Gontijo passou a ligar a capital mineira também a Goiânia, Recife e Campo Grande, firmando sua competência para realizar viagens de longo percurso. Em 1981, era inaugurado o Parque Rodoviário Gontijo, no bairro Engenho Nogueira, em Belo Horizonte. Ele é hoje um dos mais modernos centros administrativos e de manutenção de empresa de transporte no país, com uma área de aproximadamente 100 mil metros quadrados e capacidade de operação para dois mil ônibus.
No início do ano 1996, a Gontijo comprou a linha Belo Horizonte – São Paulo e, no final de 1996, disponibilizou uma nova garagem em São Paulo para atender à nova demanda. Esta garagem possui 60 mil metros quadrados e capacidade para 800 ônibus. Em 1999 a Editora OTM atribuiu o troféu “Melhores do Transporte” 1998, na categoria Transporte Rodoviário de Passageiros, para a Empresa Gontijo de Transportes, pela terceira vez consecutiva e a quinta vez na história da empresa. Em dezembro de 2003 a Empresa Gontijo adquiriu a Companhia São Geraldo de Viação, para consolidar sua liderança em Minas Gerais e a posição entre as maiores do país.