Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Quando o assunto é pão de queijo, a marca número um para os mineiros é a Forno de Minas, uma das mais tradicionais do Estado. A empresa foi vencedora da XX Prêmio Top of Mind – MercadoComum – Marcas de Sucesso – Minas Gerais – 2015, na categoria Excelência. Esta história começa em julho de 1990, quando Dona Dalva e seus filhos, Hélida e Helder Mendonça, impulsionados pelo espírito empreendedor, abriram uma pequena loja de 40m² no extinto Shopping Sul na capital mineira. Naquela época, a loja tinha apenas três funcionárias, poucos equipamentos, um pequeno investimento – em torno de R$ 100 mil – e muita disposição. 
Sucesso espontâneo em toda Belo Horizonte, em apenas um ano, o pão de queijo Forno de Minas passou a ser produzido em larga escala e a empresa se transferiu para Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte. A mudança viabilizou o investimento em novas máquinas e foram contratados mais funcionários, aumentando a produção de aproximadamente 90 kg de pães de queijo por dia para 1.200 kg/ dia. Em 1992, Vicente Camiloti se juntou à sociedade, assumindo o cargo de diretor comercial. 
A sede própria, de 24 mil m2, chegou quatro anos depois, também em Contagem. Neste momento, já vendiam o pão de queijo para compradores de congelados, como grandes redes de supermercados. Neste mesmo ano, a Forno de Minas adquiriu, neste mesmo ano, um moderno Laticínios em Conceição do Pará, região Centro-Oeste do Estado de Minas Gerais, fabricando queijos na especificação ideal para a sua receita, garantindo assim padronização e qualidade de todos os seus produtos.
Em 1999, a Forno de Minas foi vendida a uma multinacional americana, a General Mills, que, dez anos depois fechou as portas da empresa e demitiu todos os funcionários. Movidos pela paixão, a família Mendonça e Vicente Camiloti readquiriram a marca em 2009, reativaram a fábrica e convidaram todos os ex-funcionários para retornar ao trabalho. Dona Dalva, dona da receita de sucesso, assumiu novamente a produção, e a Forno de Minas voltou a produzir o legítimo pão de queijo mineiro, trazendo definitivamente à mesa dos brasileiros o sabor que havia conquistado o país anos atrás. 
Vale destacar que Dona Dalva continua atuante na empresa, onde responde pela na área de Pesquisa e Desenvolvimento. Seus filhos Helder e Hélida Mendonça respondem pela presidência e direção das áreas de RH e Comunicação, respectivamente.
Hoje, a Forno de Minas tem o pão de queijo preferido dos brasileiros, de acordo com a Pesquisa ACNielsen, 2014, e dos mineiros, além de diversos outros produtos, como a linha de massas frescas congeladas Mamma D’Alva, o waffle assado e congelado (nas versões light integral e tradicional), o pão de queijo assado congelado, as empadas (nos recheios frango e frango com requeijão), as empanadas (nos recheios carne, frango e quatro queijos), as tortinhas (nos recheios frango, frango com requeijão e carne), os folhados (nos recheios presunto e queijo, palmito, chocolate, banana com canela, frango e peru com queijo branco), além dos tradicionais palitos de queijo. Para o food service, a empresa ainda conta com uma linha de quiches, tarteletes e pastel de forno.
Atualmente, a Forno de Minas já exporta pães de queijo para os Estados Unidos, Canadá, Portugal, Inglaterra, Chile, Uruguai e Emirados Àrabes. Ainda para este ano, estão previstas parcerias com Itália e Suíça, além de Japão. Na América do Sul, os destinos mais visados são Colômbia e Equador.  O intuito é fechar 2020 exportando 25% da produção de pão de queijo.
Investimentos 
A indústria mineira deu outro grande passo para o crescimento dos seus negócios, em outubro de 2010, quando se associou ao Fundo de Private Equity Mercatto Alimentos e se tornou Forno de Minas Alimentos S.A. A partir da associação, a empresa investiu R$ 40 milhões na ampliação da fábrica, desenvolvimento de novos produtos e aquisição de equipamentos de última geração, o que também propiciou a geração de 700 novos empregos diretos. 
Após encerrar 2014 com faturamento de R$ 230 milhões, a Forno de Minas espera crescer mais 28% em 2015. Para alcançar o resultado almejado, foi elaborada uma estratégia que combina fortalecimento da marca no Brasil e no exterior; diversificação e lançamento de produtos; ampliação da capacidade de estocagem de frios e processamento de leite e uma logística cada vez mais organizada. As projeções são muito otimistas e a empresa aposta na máxima de produzir com menor custo e maior qualidade para a concretização dos objetivos.