*

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Empresa mineira investe R$ 20 milhões no lançamento e expande mix de produtos

A Itália nunca esteve tão perto. De­pois de retornar com a receita original do pão de queijo preferido dos bra­sileiros, a Forno de Minas diversifica seu mix de produtos e apresenta, ao mercado brasileiro, a linha de massas frescas congeladas “Mamma D’Alva”. O nome é uma homenagem à ma­triarca da empresa, Maria Dalva Cou­to Mendonça, que assina todas as receitas. “O segmento de alimentos prontos e semiprontos cresce consi­deravelmente em todo país, fruto da necessidade do mundo moderno. Enxergamos uma oportunidade de explorar o mercado de massas com um produto de alta qualidade, prático, saboroso, com ingredientes nobres e com características artesanais como das melhores tratorias”, revela Helder Mendonça, presidente da Forno de Minas.

Com investimentos na ordem de R$ 20 milhões, destinados à ampliação da fábrica, à compra de novos equi­pamentos, à contratação de mão de obra e ao desenvolvimento dos pro­dutos, as principais gôndolas do país vão receber as massas em três for­matos. São eles: Cappelletti, em duas opções de recheios: carne com ervas de provence e calabresa e alecrim; Ravioli, nas opções: frango com er­vas finas e quatro queijos com nozes e Sorrentino, em três recheios: ricota fresca, parmesão e castanha do Pará, mussarela de búfala, com tomate seco e manjericão e, ainda, Bacalhau e azeitonas pretas.

Ingredientes nobres

As receitas das massas foram ela­boradas por Dona Dalva (como é chamada carinhosamente por todos) e por sua equipe de Pesquisa e De­senvolvimento, que cuidaram rigoro­samente para que fosse oferecido ao consumidor um alimento saboroso e nutritivo. Feitas com grano duro e in­gredientes criteriosamente seleciona­dos, as massas tem o intuito de levar ao consumidor um produto mais ela­borado e diferenciado dos já disponí­veis no mercado.

Por se tratar de massas frescas con­geladas, o shelf life é de um ano e o sabor preservado por mais tempo. “Acrescentamos um toque mineiro às tradicionais massas frescas italianas. Trata-se de um produto gourmet, mas acessível a todos. Elas podem ser servidas de acordo com o paladar de cada um: com o molho da preferência ou até mesmo sem molho, com fio de azeite, por exemplo. Os sabores são irresistíveis e agradam a diferentes gostos”, reforça Dona Dalva.

As massas frescas congeladas serão comercializadas em bandejas de 300 gramas para o varejo e em duas ver­sões para food service: 1.2kg e mono porções de 150g. O tempo de prepa­ro é outra facilidade: para massas “al dente”, é preciso cozinhar cerca de 4 a 5 minutos. Já para as massas mais tenras (macias), o indicado é cozinhar em torno de 5 a 6 minutos. Num fu­turo próximo, a linha ganhará novos sabores. “Queremos ter um portfólio completo para transformar a refeição do dia a dia em um momento saudá­vel e especial”, pontua a matriarca.

Até 2020, a expectativa é que as mas­sas representem entre 10 e 15% do faturamento da empresa. “A Forno de Minas já é reconhecida pelos clien­tes como referência no segmento de congelados. Além do pão de queijo, já foram lançados folhados, empana­das, tortinhas, empadas e waffle, elei­to o lançamento de 2013 pela Abras (Associação Brasileira de Supermer­cados). As massas serão mais uma alternativa no segmento de produtos saudáveis e práticos”, finaliza Helder Mendonça.

Sobre a Forno de Minas

A Forno de Minas Alimentos S/A, tra­dicional indústria de alimentos conge­lados e líder de mercado na comer­cialização de pães de queijo no Brasil, nasceu do sucesso da receita caseira de pão de queijo da Dona Dalva. Fun­dada em 1990, gerida pela própria Dona Dalva e os pelos filhos Hélida e Helder, a empresa iniciou seus tra­balhos em uma pequena loja dentro de um shopping center de Belo Hori­zonte. Em 1991, a Forno de Minas foi transferida para uma área de 350 m² em Contagem, na região metropolita­na da capital mineira. Em 1995, uma nova expansão foi realizada e a fábri­ca passou a contar com 24 mil m², sendo 7 mil m² de área construída. Já em 1999, a empresa foi vendida para a norte-americana Pillsbury e, 10 anos mais tarde, a família Mendonça e o sócio Vicente Camiloti readquiriram a Forno de Minas. Atualmente, além da produção nacional, a empresa ex­porta pães de queijo para os Estados Unidos, Canadá, Portugal, Inglaterra, Chile, Uruguai e Emirados Árabes.