Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Realizada em 14 de março, a cerimônia de posse do Conselho Regional de Economia de Minas Gerais (Corecon-MG) reuniu economistas, alunos e professores de Ciências Econômicas, na sede do Banco Central do Brasil, em Belo Horizonte, para a diplomação dos economistas Antônio de Pádua Ubirajara e Silva e Pedro Paulo Moreira Pettersen, respectivamente, como presidente e vice-presidente da entidade. Na ocasião, também foram diplomados 1/3 dos conselheiros da autarquia.

No discurso de posse, Antônio de Pádua abordou o tema que mais interessa à categoria na atualidade: a atualização da Lei 1.411/51, que trata da regulamentação da profissão de economista. “Precisamos urgentemente reformar nossa legislação e é isso que estamos fazendo. Os jovens estudantes, e também os economistas já formados, necessitam ter um indicativo mais claro e mais seguro acerca de seu mercado de trabalho”, ressaltou.

Aproximar ainda mais o Corecon-MG dos economistas registrados, por meio da promoção de debates e ações voltados para a educação e a cultura, foi outra prioridade salientada pelo novo presidente durante a cerimônia. A expectativa é resgatar o protagonismo da entidade no apoio às atividades culturais do Estado. “Já ocupamos este espaço no passado e precisamos reabrir este canal de diálogo com a sociedade mineira”, enfatizou.

A mesa diretiva foi composta pelo presidente da Federação Nacional dos Economistas (Fenecon), Juarez Trevisan, o presidente do Conselho Federal de Economia (Cofecon), Paulo Dantas da Costa, o ex-presidente do Corecon- MG, Cláudio Gontijo, o subsecretário de Planejamento e Estatísticas Fiscais do Tesouro Nacional, Cleber Ubiratan Oliveira, além do secretário de Estado da Fazenda de Minas Gerais, Leonardo Colombini, que destacou: “A categoria precisa conquistar cada vez mais espaço, participar, ser ouvida e realmente estar presente em tudo que se faça nesse país por ser uma classe de fundamental importância”.

 

A solenidade contou ainda com a participação de representantes de diversos órgãos públicos e privados – Câmera Municipal de Belo Horizonte, Associação dos Economistas de Minas Gerais, Associação Comercial e Empresarial de Minas Gerais, Conselho de Arquitetura e Urbanismo de Minas Gerais, Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais, Associação do Comércio de Materiais de Construção de Minas Gerais e Conselho Regional de Contabilidade de Minas Gerais –, além de representantes do Banco Central do Brasil, que cedeu o auditório para a realização do evento.