Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

8

 

Neste ano, a previsão oficial é que o déficit da Previdência Social seja de R$ 40,1 bilhões – o que equivale a 0,77% do PIB projetado. Em 2013 o déficit foi de R$ 49,9 bilhões – ou 1,04% do PIB.

Estima-se que as despesas relativas aos benefícios previdenciários atinjam R$ 386,9 bilhões neste exercício, o que corresponde a um aumento nominal de 8,38% em relação ao ano de 2013. Quando comparado aos períodos anteriores esse aumento é considerado pequeno.

Várias propostas de mudanças nas regras previdenciárias apresentadas pelo Ministério da Previdência Social ao longo do governo Dilma, destinadas a reduzir o ritmo de aumento das despesas estão simplesmente paradas à espera de uma decisão do Palácio do Planalto. Eles elas estão as alterações das normas de pensão por morte e da aposentadoria por invalidez. Os déficits da Previdência expandiram substancialmente nos últimos dois anos, tendo crescido 22,1% em 2013 quando comparado ao ano anterior. Em 2012, o crescimento verificado foi de 14,8%.

Para o turismo de negócios, o custo de hospedagem em hotéis de Belo Horizonte está, atualmente, mais caro do que em Tóquio, Viena, Frankfurt ou Buenos Aires e é considerado um dos mais elevados do Brasil. É o que revela levantamento feito pela Embratur e divulgado por Valor Econômico.

Assim, por exemplo, para uma estada de 3 dias, a reserva para um adulto feita com duas semanas de antecedência a diária média custa em Belo Horizonte US$ 114,02. Em São Paulo o valor é de US$ 140,03 e a mais cara em todo o mundo, a de Nova York, fica em US$ 265,63.

 

9

 

De acordo com projeções do FMI-Fundo Monetário Internacional a PIB-Produto Interno Bruto brasileiro poderá cair uma posição no ranking das maiores economias mundiais em 2014 e situar-se em 8º lugar e, dependendo do desempenho da economia da Itália pode também perder mais uma posição e passar a ocupar o 9º lugar.

O FMI projetou para 2014 um crescimento médio do PIB mundial em 3,7% e em relação ao Brasil estima uma expansão de 2,3% – mesmo percentual registrado em 2014.