Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Contando com 77 deputados, o orçamento dos gastos da Assembleia Legislativa de Minas para 2014 é o maior do país e superou a casa do R$ 1 bilhão. Considerado o legislativo mais caro em números absolutos, a Casa conseguiu bater o recorde nacional orçamentário exatamente em um ano eleitoral, quando usualmente ocorre uma redução da atividade parlamentar.

De acordo com a previsão, a Assembleia Legislativa de Minas Gerais vai custar aos contribuintes mineiros R$ 1.011.775.712,00 e supera o de São Paulo – que conta com 94 deputados e tem um custo estimado de RS$ 881 milhões.

Cabe destacar que a população paulista é mais do dobro da mineira e a sua economia é quase quatro vezes superior à de Minas Gerais.

Em termos relativos o custo de um deputado mineiro é de R$ 13,140 milhões/ano e é o segundo mais caro do Brasil, só perdendo para o Distrito Federal, de R$ 16,857 milhões.

Em nota, a ALMG declarou que “orçamento” é compatível com os serviços prestados à sociedade” e que priorizou a interiorização dos trabalhos, com a realização de 250 atividades institucionais durante 2013.

Nos últimos anos foram intensas e maciças as publicidades, patrocínios e apoios a inúmeros eventos do legislativo mineiro para os quais não são divulgados os seus valores nem a quem se destinaram e, muito menos, aos veículos de comunicação beneficiados.

Em todo o Brasil os legislativos estaduais custarão aos cofres públicos R$ 9,572 bilhões que, somados aos gastos da Câmara dos Deputados e do Senado atingirão o total de R$ 18,250 bilhões.

No total, o país tem 1.058 deputados estaduais que custam ao erário R$ 9,04 milhões ao ano cada um deles.

Sozinho, o parlamento mineiro terá nos cofres um orçamento para despesas que quase equivale aos seis estados da região Norte do país, incluindo o gigante Pará e que juntos somam R$ 1,11 bilhão em recursos em2014.

Os gastos do legislativo mineiro superam até mesmo o Parlamento Nacional de Portugal que conta com 230 parlamentares e tem um orçamento previsto de 99,98 milhões de euros, algo em torno de 325 milhões de reais.