Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec nec mauris interdum, suscipit turpis eget, porta velit. Praesent dignissim sollicitudin mauris a accumsan. Integer laoreet metus

Considerada há muito a Festa do PIB Mineiro ou a Noite do Oscar da Economia de Minas Gerais, a atual versão da premiação homenageou um conjunto de 83 grupos empresariais, empresas e instituições que mais se destacaram em Minas Gerais durante o ano de 2010, em função de suas atividadeseconômicas, desempenho operacional e resultados financeiros.

Duas únicas pessoas físicas participaram como homenageadas, o administrador de empresas Wilson Nélio Brumer, que recebeu o título de Personalidade Empresarial de Minas e o economista Tadeu Barreto Guimarães, Personalidade da Administração Pública de Minas.

O evento foi realizado no dia 18 de outubro – terça-feira e, como das vezes anteriores, ocorreu nos salões do Automóvel Clube de Minas Gerais, às 20 horas. Antecedendo a solenidade houve um coquetel e, logo após, servido o Jantar de Confraternização para trezentos e cinquenta convidados especiais.

Compareceram à solenidade de premiação diversas personalidades da vida pública e empresarial de Minas Gerais, cabendo destacar, além dos agraciados com as premiações, as seguintes:
prefeitos de Belo Horizonte, Márcio Araújo de Lacerda; de Contagem, Marília Campos e de Ouro Preto, Ângelo Oswaldo de Araújo Santos; Andrea Neves, presidente do Servas; Ailton Ricaldoni Lobo, presidente da Sociedade Mineira de Engenheiros; Ana Lúcia Almeida Gazolla, secretária de Educação de Minas
Gerais; Lúcio Valadares Portela, diretor regional da Rede TV; Maria Coeli Simões Pires, Secretária de Estado da Casa Civil e Relações Institucionais do Governo de Minas Gerais; Gisele Lisboa, presidente da ADVB-MG; José Lopes, Editor Geral do Jornal Primeira Linha; Pedro Rocha Fiuza, presidente do Conselho
Regional de Administração de Minas Gerais; Raphael Guimarães, secretário-adjunto da Secretaria de Desenvolvimento Econômico da PBH; Marcelo Faulhaber, secretário de Desenvolvimento Econômico da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte; Rúbio de Andrade, presidente do IDENE.

Em seu discurso de saudação aos presentes, o presidente/editor geral de MercadoComum declarou: “O maior objetivo dessa iniciativa é o de valorizar a iniciativa privada e os empreendedores de nosso Estado, além de promover o reconhecimento daqueles que estejam diretamente envolvidos nesse grande esforço que se
constitui a construção de uma Minas e de um Brasil melhores e mais justos para os mineiros e brasileiros”. E acrescentou:

“É exatamente na concepção de uma Minas síntese do Brasil e no valor de sua gente, da sua sociedade, da sua economia, das suas empresas e empresários que, há treze anos, surgiu essa iniciativa de ora se render, nesta noite, uma homenagem a todos os que participam da consolidação e do engrandecimento
da nossa economia.

Por isso, não será nenhuma redundância afirmar que, neste momento, aqui nos encontramos reunidos para festejar a entrega do Oscar da economia mineira àqueles que mais se destacaram, em diferentes setores e atividades, com desempenhos significativos e resultados positivos”

Tadeu Barreto, agraciado como Personalidade da Administração Pública de Minas Gerais, em seu pronunciamento, disse: “Agradeço inicialmente aos membros do conselho que me escolheram para essa premiação. Tenho grande satisfação de receber tal reconhecimento. Sou servidor público há 26 anos. Servidor público, expressão que tem muito significado para mim. Honra-me especialmente suceder os agraciados dos anos anteriores, entre eles o Prefeito Marcio Lacerda aqui presente. E hoje me sinto muito bem sendo homenageado ao lado de uma pessoa que admiro tanto, Wilson Brumer.

Agradeço particularmente ao Carlos Alberto Teixeira de Oliveira, empreendedor tenaz, que lidera a Revista Mercado Comum em um mercado editorial repleto de
restrições. Tenho acompanhado sua luta pelo desenvolvimento de Minas Gerais, desde quando presidiu o BDMG. Admiro seu empreendedorismo desde então.
Obrigado, Carlos”.

Por sua vez, Wilson Nélio Brumer, agraciado como Personalidade Empresarial de 2011, em seu pronunciamento ressaltou: “Creio ser meritória a iniciativa do Governo com o lançamento do programa Brasil Maior. É um primeiro passo. Contudo, não podemos criar falsas expectativas mediante medidas homeopáticas. Precisamos ir mais a fundo e mais amplamente. Por exemplo, eliminando essa nociva guerra fiscal entre os estados da federação, causando distorções
que impedem a livre concorrência. Afinal, precisamos mais do que um Plano de Governo, mas um Plano de País”.

De acordo com Brumer, “precisamos corrigir distorções. Na siderurgia, por exemplo, no ano passado, importou-se no Brasil aço e produtos que contêm aço equivalentes à capacidade de duas usinas de Ipatinga. Mas o mais preocupante é a entrada de produtos que contêm aço, prejudicando toda a cadeia consumidora.

Cabe, portanto, às empresas nacionais investirem na diferenciação tecnológica de seus produtos, em estruturas mais otimizadas de produção. Mas, por outro lado, concluiu, torna-se imperativo que o Governo crie as condições necessárias para avaliar e combater eventuais práticas desleais de comércio internacional
e definir marcos regulatórios, capazes de preservas condições isonômicas de competição para as cadeias produtivas”.

Neste ano, a premiação esteve distribuída em seis áreas distintas: Personalidade Empresarial de Minas Gerais; Personalidade da Administração Pública de Minas Gerais; Empresa do Ano de Minas Gerais; Melhores e Maiores – Categorias Destaque; Desempenho e Expressão de Minas Gerais; Liderança Setorial de Minas
Gerais e Relevância Empresarial/Institucional de Minas Gerais.

A escolha de todos os agraciados, a exemplo das vezes anteriores, obedeceu a critérios rigorosos e estritamente técnicos, possuindo como fundamento essencial a análise e classificação dos balanços, das demonstrações de lucros e perdas e dos relatórios de administração divulgados pelas empresas, com base
no exercício de 2010.

Outro elemento que subsidiou de forma substantiva no levantamento e inventário de todas as informações, como alicerce principal deste estudo, é o XV Ranking das Empresas Mineiras, que também se encontra publicado nesta edição de MercadoComum.

O Ranking das Empresas Mineiras é, em síntese, uma classificação sistemática de empresas não encontra similar em nível nacional e vem sendo considerado uma das pesquisas mais relevantes e amplas sobre o desempenho das empresas com sede no Estado. Presentemente, contemplou a análise de mais de mil empresas que publicaram os seus balanços ou que os remeteram até o dia 8 de julho último à nossa editoria para integrar a base do referido estudo. De outro lado, constitui-se, paralelamente, uma peça importante na análise da evolução da economia mineira, incluindo em suas estatísticas e comparações, os dados de muitas
empresas que não possuem os seus números contemplados em estudos similares em nível nacional. A equipe encarregada de sua realização é liderada pela MinasPart – Desempenho Empresarial e Econômico Ltda., que se encarrega pelo levantamento e inventário das informações, a sua análise e conclusões, desde o início desta iniciativa, há quinze anos.

A escolha dos agraciados das Categorias Personalidade Empresaria do de Minas Gerais e da Personalidade da Administração Pública do Ano de Minas Gerais é realizada por uma Comissão Especial, composta por todos os agraciados anteriores com o mesmo título, pelos membros do Conselho Editorial e Consultivo de MercadoComum, pelos presidentes das principais entidades de classe empresarial do Estado e por consulta direta e seletiva a leitores e assinantes da publicação.